Vidros escurecidos: o que deve saber se não quer ser multado

 

Os vidros escurecidos podem representar conforto acrescido. Se alguns veículos já os trazem de origem, é sempre possível montá-los, mas isso implica custos e trabalho.

 

 

Os vidros fumados em climas quentes, como o de Portugal, podem representar um conforto acrescido no Verão. Alguns veículos já os trazem de origem, mas, mesmo quando não for o caso, há a hipótese de montar películas nos vidros do carro para proteger o interior dos raios solares. Porém, essas películas têm de ser homologadas nos termos do Decreto-Lei n.º 392/2007 (com 25 artigos e várias adendas), com as alterações introduzidas pelo Decreto-Lei n.º 193/2009 (há várias empresas certificadas).

Depois, o veículo terá de ser submetido a uma inspeção extraordinária e a alteração anotada no Documento Único Automóvel.

Requisitos das películas

Para além da homologação pelo IMTT, as películas para veículos ligeiros de passageiros, que devem ter marca de homologação, têm de obedecer aos seguintes requisitos: para-brisas, transparência de 75%; à frente do pilar B, transparência de 70%; atrás do pilar B, qualquer tonalidade desde que são sejam totalmente opacas (0%). As películas aplicadas atrás do pilar B (caixa de carga) nos veículos ligeiros de mercadorias não precisam passar pelo processo de legalização, sendo facultativo o uso da marca de homologação nos vidros.

Escurecer os vidros: quais as vantagens?

Se o veículo já não vier de origem com vidros fumados, há que fazer as contas aos custos e benefícios de escurecer as superfícies vidradas e depois decidir se vale ou não a pena efetuar essa modificação. Deixamos-lhe uma lista de vantagens a considerar:

Segurança

Em países onde o número de assaltos a carros é elevado, os assaltantes podem ser desencorajados porque não conseguem ver os valores existentes no interior da viatura e também porque a película, dependendo da sua espessura, torna os vidros mais resistentes à quebra, dificultando a missão dos larápios.

Privacidade

Quem se encontre dentro do carro tem a privacidade e a liberdade salvaguardadas, uma vez que se torna muito difícil ver o interior do veículo. As celebridades são normalmente grandes adeptas dos vidros fumados.

Resistência

Quando os vidros não são fumados de origem, as películas aplicadas, conforme a sua espessura, conferem a estes maior resistência, pelo que, em caso de acidente, os estilhaços resultantes da quebra dos vidros, não são projetados para o condutor e passageiros, evitando assim alguns ferimentos.

Estética

Os vidros coloridos tornam os carros mais atrativos, pelo que essa é uma modificação frequente em veículos desportivos ou modificados (tuning).

Proteção

Outro dos aspetos positivos em ter os vidros do carro escurecidos é o facto de estes assim filtrarem os raios ultravioletas emitidos pelo sol, protegendo a visão do condutor.

Menor desgaste

Os vidros fumados não protegem apenas o condutor como também o próprio interior do carro, isto porque impedem que os raios solares incidam diretamente através do vidro sobre os estofos e painel, evitando “queimar” a cor e o material.

Economia de combustível

Os vidros escurecidos, ao protegerem o interior do carro dos raios solares, também fazem com que a temperatura deste não se torne tão elevada. Consequentemente, o uso do ar condicionado diminui, o que origina uma maior economia no consumo do combustível.

 

Fonte: sapo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *