Molas automóveis: o que são e para que servem

 

As molas, um componente essencial na suspensão de um automóvel, são as primeiras a receber e suportar os impactos sofridos pelas rodas do veículo.

 

A suspensão de um veículo tem a função de absorver as vibrações e choques derivados de irregularidades do piso, proporcionando conforto aos ocupantes e garantindo o máximo contacto das rodas com o solo, por forma a garantir a estabilidade em curva, nas travagens ou sempre que requerido. A suspensão antecede o automóvel e tem esse nome porque, nas carruagens a cavalo mais luxuosas, a carruagem, para maior comodidade dos passageiros, ficava suspensa entre os eixos e não poisada sobre os eixos como nas viaturas atuais.

Para melhor se perceber o papel da suspensão no conforto, estabilidade e manobrabilidade de um veículo, veja-se o caso dos carrinhos de rolamentos: ao rolar ladeira abaixo, quem o conduz sofre no corpo as vibrações do deslocamento, o choque provocado por qualquer pequena pedra, buraco ou lomba e os capotanços são frequentes. Sem as molas e os amortecedores que permitem o controlo das oscilações de uma viatura, o desconforto seria muito grande, principalmente em pisos irregulares. Isso sem falar na vida útil do veículo, que diminuiria muito sem a filtragem desses choques e vibrações.

 

Quais são os componentes da suspensão

 

Dos vários componentes da suspensão – amortecedores, bandejas, braços, pivots, barra estabilizadora e molas – sem esquecer o papel de cada um deles, as molas são fundamentais: fazem a ligação do chassis à carroçaria e são as primeiras a suportar os impactos sofridos pelas rodas do veículo. Aliás, as molas já estão a funcionar mesmo com o veículo parado, pois são elas que mantêm a carroçaria suspensa.

 

Tipos de molas automóveis

Há dois tipos básicos de molas usadas na suspensão dos automóveis, as mecânicas e as pneumáticas. As molas mecânicas podem ser helicoidais, em barra de torção e lâminas semielípticas ou feixe de lâminas; as pneumáticas podem ser ainda hidropneumáticas, em que o ar é comprimido num invólucro com líquido.

As molas mecânicas são basicamente em aço, arame ou lâminas, mas já houve molas de borracha, com vantagens graças à sua superior elasticidade mas com uma durabilidade reduzida. As molas de borracha foram utilizadas no primeiro Morris Mini e no gémeo Austin Seven, mas nas gerações seguintes foram substituídas por molas hidropneumáticas.

Das molas mecânicas, as mais utilizadas são as molas helicoidais ou de bobina, um fio de aço enrolado em cilindro, que é torcido quando submetido a determinados esforços (por isso são molas de torção). As molas helicoidais são bastante flexíveis e garantem um bom nível de conforto. Através do seu dimensionamento e tratamento térmico podem tornar-se mais rígidas e adequadas a carros desportivos, que exigem maior estabilidade e menor adornamento em curva ou manobras bruscas. Em muitos dos atuais veículos com características desportivas (e não só) é possível ajustar a resposta da suspensão ao modo de condução, tornando-a mais ou menos rígida. A suspensão MacPherson, utilizada no eixo dianteiro da larga maioria dos automóveis, emprega molas helicoidais.

 

Barra de torção

A barra de torção é um elemento metálico que interliga as torres de uma suspensão, reduzindo a movimentação do chassis provocada pelas solicitações em curvas. Pode ser montada à frente ou atrás, e neste caso chama-se “eixo de torção”, bem como ser conectada a um terceiro ponto, estabelecendo uma triangulação que acentua seu efeito. Girando uma barra de torção proporcional ao chassis, pode-se facilmente levantar ou baixar um veículo em vários centímetros, tanto para maior como menor distância do solo, o que faz com que as barras de torção sejam usadas em veículos todo-o-terreno.

 

Molas em feixe de lâminas

As molas em feixe de lâminas são empregues em veículos pesados e em algumas pick-ups e viaturas comerciais. São mais resistentes mas mais rígidas e menos confortáveis, pelo que, em muitos pesados, nomeadamente de passageiros, têm vindo a ser substituídas por molas pneumáticas.

 

Verificar o estado dos amortecedores do carro

Por último, uma dica: para verificar o estado dos amortecedores ou molas de um veículo, balance-o com as mãos. Se só oscilar uma vez e meia, está tudo bem, se continuar a balançar é sinal de que os amortecedores ou as molas já não estão em boas condições.

 

Fonte: sapo

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *